Uma palavra contra outra

Um dia, um vizinho bateu à porta do prefeito e perguntou:

– Poderia me emprestar seu jumento um pouquinho?

– Meu bom amigo – respondeu o prefeito –, você sabe que eu faria qualquer coisa no mundo para lhe ajudar. Eu adoraria emprestar meu jumento, mas infelizmente ele não está aqui, hoje.

Exatamente nesse instante, o jumento zurrou tão alto que acordaria até os defuntos.

– Bom, hoje é o meu dia de sorte – disse o vizinho. – Parece que o seu jumento está aqui mesmo.

– Como se atreve: – protestou o prefeito, bufando de indignação. – Você ousa acreditar no jumento e duvidar de mim, um homem de tamanha distinção e status?

Do livro: Livro das Virtudes II

você pode gostar também

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.