Um cão me guiou

Shibli foi um grande sábio erudito. Em um determinado momento em sua vida, Shibli mudou completamente. 
Então perguntaram a ele: “Quem o guiou no Caminho? Qual o nome deste Mestre?”
Dizem que Shibli respondeu contando o seguinte:
“Não foi uma pessoa, foi um cão! 
Um dia cheguei às margens de um rio. Havia um remanso e a superfície da água estava completamente imóvel. Ali havia um cão. 
Ele estava parado olhando a água. Parecia quase morto de sede. Ele olhava para a superfície da água e recuava assustado. Depois de alguns instantes ele repetia a aproximação e ao ver aquilo que parecia ser outro cão, embora fosse o seu próprio reflexo, ficava assustado e recuava novamente.
Depois de algumas tentativas, e muito motivado pela tamanha sede que sentia, ele abandonou o medo e pulou para dentro da água.
O cão então percebeu, que o reflexo havia desaparecido devido à agitação da superfície da água. Percebeu também que o obstáculo existente entre ele e aquilo que buscava, era ele próprio. Após enfrentar o seu medo, viu que a barreira havia se desvanecido.”
E Shibli continuou:
“De uma forma semelhante, um grande obstáculo em minha vida se desvaneceu quando eu senti que aquilo que eu pensava ser eu mesmo, era o próprio obstáculo. E assim o meu Caminho me foi mostrado, primeiro pelo comportamento daquele cão.”

Nasrudin

você pode gostar também

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.