O poder que constrói

Estando um ancião asceta moribundo no seu barraco miserável foi assaltado por um terrível bandido famoso pela sua crueldade, mas ao observar o ancião em sua pobreza e solidão, pela primeira vez sentiu compaixão da sua vítima e lhe perguntou:

– O que posso fazer por ti velho miserável?

O ancião o observou detalhadamente como tratando de decifrar algum mistério em sua mirada e pausadamente lhe pediu:

– Estas vendo aquela frondosa árvore bem na frente do meu barraco? Vai e me traga um galho bem grande e forte.

O assassino pegou o seu machado e com três golpes certeiros cortou um grande galho. Entrando no barraco, jogou o galho ao lado do leito do velho, deu volta e próximo a partir, escutou uma vez mais a voz do ancião que lhe suplicou:

– Por favor, me ajuda uma vez mais. Pega esse galho e o devolve ao seu lugar de origem!

O bandido surpreendido gritou:

– Impossível, jamais poderá fazer com que esse galho volte a estar em seu lugar!

O místico o contestou:

– Recorde sempre que o autêntico poder não é para destruir. O poder demonstra a sua grandeza somente para construir.

O assassino soltou seu machado e acompanhou o velho até ele morrer em paz.

Autor desconhecido

você pode gostar também

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.