O mestre zen e o espadachim

Era uma vez um jovem espadachim que foi visitar um mestre zen.

Ao encontrar-se com o mestre, ele não pode conter o sentimento de inferioridade. Confuso com aquele sentimento, o espadachim se dirigiu ao mestre e perguntou:

– Mestre, por que me sinto inferior a você? Porque esse sentimento veio de forma incontrolável?

O mestre respondeu;

– Ao cair da noite você terá a resposta.

O dia passou lentamente e, enfim, anoiteceu. O espadachim continuava incomodado pelo sentimento que o atormentava.

Ele viu que o mestre observava a lua através da janela. Então, aproximou-se e perguntou:

– Por que continuo com esse sentimento, mestre?

O mestre zen, então, pediu ao espadachim que observasse duas árvores do jardim. Elas estavam lado a lado, uma era grande e a outra pequena. A lua cheia iluminava o jardim todo, inclusive as duas árvores. Depois de um tempo em silêncio, o mestre zen perguntou ao espadachim:

– Por acaso você acha que alguma dessas duas árvores se sente superior ou inferior uma à outra?

E o espadachim respondeu:

– Não.

– E por quê? – perguntou o mestre.

O jovem espadachim refletiu por um momento e encontrou a resposta:

– Elas não se sentem assim porque não se comparam.

Autor desconhecido
Do livro: Valores Humanos – a revolução necessária
Izabel Ribeiro
All Print Editora

você pode gostar também

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.