O Homem que Comia Nabos no Jantar

Na Roma antiga, vivia um cônsul chamado Manius Curius. Em tempos de guerra, era um general incomparável, e um grande estadista em períodos de paz. Mesmo assim, morava numa pequena cabana. Sua comida e suas roupas eram simples, seus pertences eram poucos, e suas necessidades eram mínimas.

Sua honra brilhava como uma das joias mais ricas.

Uma vez os semitas, inimigos de Roma, estavam planejando uma guerra. Secretamente, enviaram embaixadores para convencerem Manius Curius a manter distância do exército romano.

Os embaixadores o encontraram em sua cabana, sentado à lareira, descascando nabos para o jantar. Eles depositaram ouro aos seus pés na esperança de persuadi-lo.

Manius Curius sorriu ao ver a oferenda.

– Vocês acham que um homem satisfeito em comer nabos no jantar tem alguma necessidade de ouro? – perguntou. – Acho que seria melhor conquistar os semitas do que aceitar seu suborno.

Os embaixadores partiram com ar de tolos.

E durante muitos anos os romanos apontavam para a pequena cabana e diziam:

– Esta cabana pertenceu ao cônsul que comia nabos no jantar.

Do livro: O Livro das Virtudes II – O Compasso Moral
William J. Bennett – Editora Nova Fronteira

você pode gostar também

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.