O galo e a joia

0

Um galo jovem e enérgico ciscava a poeira do chão quando encontrou uma joia. Convencido de que tinha achado uma coisa preciosa, mas sem saber direito o que fazer daquilo, o galo ficou com ar importante e disse à joia:

– Olhe, sei que você é uma coisa muito fina. Só que não é do meu gosto. Para falar a verdade, eu preferia de longe um grão de deliciosa cevada.

Moral: Ás vezes o que é precioso para um não tem valor para outro.

Do livro: Fábulas de Esopo – Companhia das Letrinhas

você pode gostar também

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.