O Canguru Marinheiro

0

O canguru gostava do mar, coisa estranha nos da sua espécie. Então, engajou-se em um navio e fez-se ao mar.

A vida a bordo era monótona. Mas um dia o cozinheiro do navio ficou doente. O capitão, sem demora, chamou o canguru, pedindo-lhe que assumisse a cozinha, pois já tinha ouvido falar da sua habilidade para preparar pratos deliciosos. Ninguém a bordo sentiu falta do cozinheiro. Muito pelo contrário: lambiam os dedos com os cozidos que o canguru preparava.

Certa tarde, o canguru viu um golfinho que parecia querer dizer-lhe alguma coisa, enquanto nadava muito perto do barco. Compreendeu que ele estava pedindo alimento para um filhote de baleia que estava doente e quase morrendo de fome. O filhote só gostava de doces de ovos, coisa estranha para uma criatura do mar.

Então o canguru, mesmo sabendo que seria repreendido por isso, deu ao golfinho uma boa quantidade de doce de ovos. O filhote salvou-se, mas quando o capitão soube do ocorrido, mandou prender o canguru por um mês no porão do navio.

Alguns dias mais tarde, o navio encalhou perto da costa de Malabar. Todos os esforços para libertá-lo foram em vão. A tripulação corria sério risco, pois naquele local a ondulação era muito forte.

Quando percebeu o que havia acontecido ao barco de seu amigo canguru, o golfinho pediu à mãe da baleiazinha que libertasse o navio. Mamãe baleia, com sua força, conseguiu liberar a embarcação que logo voltava para águas mais profundas.

O capitão, assim que soube do acontecido e da gratidão da mamãe baleia para com o canguru, mandou libertá-lo e concedeu-lhe a Medalha de Mérito Naval. Assim, a bondade do canguru navegador foi recompensada.

você pode gostar também

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.