O caminho curto

Em uma magnífica manhã, o mulá Nasrudin caminhava de regresso a sua casa e em determinado momento perguntou aos seus botões:

– “Por que não tomar um atalho através daquela formosa floresta que beira a esta estrada tão poeirenta”?

Seguindo pela trilha no meio da mata, exclamou:

– “Mais um dia se passou, um entre os outros dias, um dia de atividades produtivas e realizadas! Agora é só chegar em casa e descansar.”

Um pouco mais adiante, em um trecho de mata fechada, o chão de repente sumiu debaixo de seus pés. Quando se deu conta, viu que estava no fundo de um fosso. Observou a situação e percebeu que não havia como sair dali sem ajuda. Mas quem passaria por ali e quando?

Mas, refletindo melhor, ele disse:

– “Ainda bem que tomei este atalho. Se essa coisa aconteceu no meio de tamanha beleza, imagine que catástrofe poderia ter-me acontecido se eu tivesse seguido por aquela estrada esburacada, perigosa e trafegada por cavalos e carroças?

Autor desconhecido

você pode gostar também

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.