As duas aranhas

Duas aranhas foram parar em um jardim ao mesmo tempo. Então começaram a discutir sobre quem tinha o direito de ali ficar. O tempo ia passando, sem que pudessem chegar a um acordo. Um passarinho interveio e aconselhou-as:

– O melhor é que cada uma de vocês faça a sua própria teia. E aquela que conseguir apanhar mais insetos com ela, permanecerá neste jardim.

As aranhas acharam a ideia muito divertida e razoável. Além disso, permitia que elas ganhassem seu sustento. Por isso, puseram rapidamente mãos à obra.

A primeira delas estava fazendo sua teia a toda pressa, mas incorretamente. Sua companheira trabalhava com mais calma e estava fazendo uma teia melhor. Enquanto a primeira terminou logo e começou a debochar de sua rival, essa não lhe dava a menor importância e continuava concentrada em sua tarefa.

Quando ambas as teias estavam terminadas, as duas aranhas deixaram passar algum tempo, e por fim foram ver quantos bichos tinham sido apanhados. 

Na primeira delas, grande e mal acabada, só haviam caído dois animaizinhos muito pequenos. Na segunda, mais de dez insetos se debatiam, tentando inutilmente escapar. A aranha paciente e calma tinha ganho. Podia ficar no jardim.

Triste, a aranha vencida afastou-se da outra. Compreendera que teria sido melhor trabalhar com mais cuidado e com mais calma. Mas já era tarde para modificar a situação. Na próxima vez, procuraria agir de outra maneira. Sempre se pode aprender alguma coisa, mesmo em situações que nos são desfavoráveis.

você pode gostar também

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.