A ovelhinha dorminhoca

Dorminhoca era uma ovelhinha que fazia parte de um rebanho numeroso. As montanhas rodeavam a bela aldeiazinha onde Dorminhoca e suas companheiras tinham seu estábulo.

Todos os dias as ovelhas saíam a pastar nas montanhas e regressavam à aldeia pouco antes do pôr do sol. Dorminhoca tinha recebido esse apelido de suas companheiras porque, sempre que acabava de comer sua ração de pasto ao meio-dia, procurava uma sombra e lá ficava a roncar. Além disso, ressonava com muita força e incomodava suas companheiras, que ainda precisavam acordá-la à hora de regressar ao estábulo. Um dia, elas resolveram dar-lhe uma lição.

– Hoje não chamaremos a Dorminhoca, disse a líder do rebanho. Quando acordar e não vir ninguém, vai levar um belo susto. Assim aprenderá a deixar o sono para a noite e a resolver seus problemas sozinha.

De fato, assim foi. Depois de comer, Dorminhoca procurou a sombra protetora de uma árvore e, ao fim de poucos instantes, roncava a todo o vapor.

À hora de sempre, suas companheiras retornaram à aldeia sem acordá-la. Dorminhoca continuou dormindo e, quando acordou, já estava quase escuro. Sentiu-se muito assustada, porque os lobos já começavam a uivar nas montanhas. Regresso à aldeia em disparada.

Já no estábulo, a salvo, foi repreendida severamente por suas companheiras.

– Veja se, de agora em diante, nenhuma de nós tenha de servir de “despertador” para você. Esperamos que tenha aprendido a lição, disse-lhe uma delas.

Dorminhoca nunca mais voltou a merecer este nome, pois compreendeu que não tinha agido bem com suas companheiras.

Cada coisa no seu devido lugar, amiguinho.

você pode gostar também

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.